Morreram 977 pessoas por coronavírus entre março e junho deste ano, 409 mortes a mais que as 568 registradas por crimes violentos no 1° semestre de 2020 na Paraíba.

Em quatro meses de pandemia a Covid-19 matou quase duas vezes mais pessoas na Paraíba do que a violência no estado.

Entre janeiro e junho de 2020, foram 568 vítimas de crimes violentos letais intencionais (CVLI).

Com dois meses a menos, de março a junho, o coronavírus matou 977 pessoas. Levantamento feito pelo G1 com dados de mortes violentas, obtidos via Lei de Acesso à Informação junto à Secretaria da Segurança e Defesa Social, aponta que a Covid-19 tirou 409 vidas a mais que a violência urbana. Proporcionalmente, foram registrados 1,7 vezes mais mortos por Covid-19 do que por casos de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. Se levarmos em consideração que, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), foram registradas seis mortes em março, somente uma delas notificada no mesmo mês, sendo as outras cinco contabilizadas em abril, o coronavírus matou quase o dobro do número das vítimas de violência, em apenas metade do tempo. Tendência de aumento O registro de mortes por Covid-19 tem passado pelo processo de crescimento exponencial na Paraíba, mês a mês.

Tomando como base o primeiro mês que registrou notificações oficiais de morte na Paraíba - abril, com 66 mortes -, o número mais que quadruplicou em maio, com 293 mortes, e dobrou em junho, em relação ao mês anterior, com 617 óbitos em decorrência do coronavírus. A tendência de crescimento das mortes por mês continua na Paraíba.

Somente entre os dias 1° e 9 de julho, foram 219 mortes no estado de pacientes que perderam a batalha para o coronavírus.

Uma média de 24,3 mortes por dia.

Considerando essa média invariável até o fim de julho a Paraíba teria um total de 754 mortos somente neste mês.

Uma projeção de 1731 mortos pelo coronavírus desde o início da pandemia. Aumento de mortes violentas Os índices de isolamento social vigentes desde março na Paraíba, não refletiram na queda de casos de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte.

Comparando as mortes por crimes violentos letais intencionais do primeiro semestre de 2020 com o mesmo período de 2019, foi identificado um aumento de 93 mortes neste ano. Foram 475 mortes em 2019 contra 568 em 2020, um aumento de 19,5% mesmo com todas as medidas de restrição de deslocamento impostas pelo isolamento social como prevenção ao novo coronavírus.