♪ Em cena há quase 30 anos, a banda capixaba Dead Fish andou vasculhando o próprio arquivo fonográfico para lançar EP com raridades da discografia desse grupo de hardcore punk formado em 1991 em Vitória (ES).

Como foram compilados dez fonogramas, o EP se tornou álbum intitulado Lado bets e programado para ser lançado na sexta-feira, 17 de julho, somente em edição digital.

O álbum agrupa gravações feitas entre 2004 e 2019, mas até então dispersas, fora dos álbuns oficiais da banda. Selecionado pelos integrantes do Dead Fish com o produtor musical Rafael Ramos, o repertório de Lado bets inclui duas músicas – Michel Oghata e Múmia – gravadas para o álbum Um homem só (2006), mas excluídas da seleção final do disco e até então disponíveis somente em compacto de vinil de sete polegadas editado em 2010 com duas faixas de Dead Fish e outras duas da banda Mukeka Di Rato.

Capa do álbum 'Lado bets', da banda Dead Fish Divulgação / Deck Outra raridade ligada ao álbum Um homem só é Décimo andar, faixa gravada pelo Dead Fish em 2005 para série da MTV e oferecida como bônus somente para quem tivesse o código encartado na edição em CD desse álbum de 2006. A música mais antiga do álbum Lado bets é Manic nonlinea, composta e gravada pelo Dead Fish em 2004, em tributo ao álbum Manic compression (1995), da banda norte-americana Quicksand.

Já a gravação mais recente da coletânea é O outro do outro, alocada como faixa escondida da edição em CD do último álbum do Dead Fish, Ponto cego (2019), e até então nunca disponibilizada oficialmente em edição digital.