Daqui a pouco, às 15h, no programa APLAUSO, a conversa gira em torno das parcerias de Aldir com João Bosco, Guinga, Cristovão Bastos, Moacyr Luz, Maurício Tapajós e muitos outros.

Luiz Fernando Vianna também traça um perfil biográfico de Aldir Blanc para mostrar como se formou a cabeça peculiar do artista, ao mesmo tempo amoroso e colérico, e que soube como ninguém retratar, sobretudo, os personagens da Zona Norte do Rio, com quem conviveu, observou e eternizou, em mais de 600 letras, que entraram para a história da MPB. Além da entrevista, músicas de Aldir, nas vozes de seus principais intérpretes. Imperdível, daqui a pouco na Rádio Ypuarana FM.

Parceiro de longa data do também compositor João Bosco, Aldir Blanc fez sucesso nos anos 1970, co-escrevendo músicas como "Bala com Bala", "Mestre-Sala dos Mares", "De Frente Pro Crime" e "Caça à Raposa". Outros sucessos de sua carreira incluem "Amigo é Pra Essas Coisas", do MPB-4, e "A Viagem", do Roupa Nova.

Um dos maiores compositores da MPB, Blanc deixa para trás músicas que fizeram parte da vida dos brasileiros. "O Bêbado e a Equilibrista", por exemplo, marcou o declínio da ditadura militar.

O poeta e compositor Aldir Blanc, 73 anos, morreu na madrugada da última segunda-feira, 4, no Hospital Universitário Pedro Ernesto, na Zona Norte do Rio de Janeiro, vítima do novo coronavírus.

Deixe seu Comentário